Conecte-se conosco

Destaque

Auxílio mineiro de R$ 600 terá pagamento extraordinário no dia 30

Publicado

em

O Auxílio Emergencial Mineiro de R$ 600, concluído em 29 de outubro, terá uma rodada extraordinária no dia 30 de novembro. De acordo com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), o benefício será creditado a aproximadamente 20 mil pessoas no Estado, que tiveram problemas com o cadastro no momento da solicitação do auxílio. 

À época, o executivo estadual confirmou que a falta de dados no CadÚnico impediu que muitas pessoas recebessem o valor. Para resolver o problema, a Sedese decidiu consultar outras bases de dados para obter todas as informações. 

Entretanto, a secretaria faz um alerta, que “se o pagamento não for efetivado porque a pessoa está com algum documento irregular, ela terá que solicitar a regularização junto ao órgão competente.”

Para tirar dúvidas sobre o pagamento do benefício, a orientação é enviar um e-mail para auxilioemergencialmineiro@social.mg.gov.br.

Segundo o governo de Minas, foram mais de um milhão de pessoas contempladas pelo Auxílio Emergencial Mineiro, a partir de investimento de R$ 614 milhões. O benefício foi criado para socorrer famílias em situação de extrema pobreza e vulnerabilidade social em meio à pandemia da Covid-19.

A Sedese explicou ainda que não houve alteração nos critérios para recebimento do Auxílio Emergencial Mineiro.

Fonte: Hoje em Dia

Continue Lendo

Destaque

Professores da educação básica terão reajuste no piso salarial

Publicado

em

Por

O presidente Jair Bolsonaro anunciou pelo Twitter, reajuste de 33,24% no piso salarial dos professores da educação básica. “É com satisfação que anunciamos para os professores da educação básica um reajuste de 33,24% do piso salarial. Esse é o maior aumento já concedido pelo governo federal desde o surgimento da Lei do Piso”, afirmou.

Com o ajuste, o piso passa de R$2.886 para R$3.845. O aumento leva em consideração o valor, por aluno, pela variação da inflação nos últimos dois anos, conforme prevê a Lei do Magistério. Segundo o presidente, mais de 1,7 milhão de professores de estados e municípios, que lecionam para mais de 38 milhões de alunos nas escolas públicas, serão beneficiados.

O piso salarial é o valor mínimo que profissionais de uma determinada categoria devem receber. Neste caso, trata-se do vencimento mínimo para os profissionais do magistério público da educação básica em início de carreira. A regra foi criada por uma lei de 2008 e é válida em todo o país.

Além disso, a norma estabelece que os reajustes devem ser anuais. “Isso existe para equiparar os salários dos professores da educação básica pública aos salários de outros profissionais com escolaridade equivalente”, explicou o secretário de Imprensa e Divulgação da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Luiz Carlos Vieira.

O valor do piso do magistério é calculado com base na comparação do valor aluno-ano do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) dos dois últimos anos e atende a profissionais com formação em magistério em nível médio e carga horária de trabalho de 40 horas semanais.

Fonte: Itatiaia e G1

Continue Lendo

+ Acessadas da Semana