Conecte-se conosco

Destaque

Intransitável: esta é a situação do distrito de Senhora das Dores

Publicado

em

O distrito de Senhora das Dores passa por dificuldades estruturais, tanto em seu perímetro urbano quanto na zona rural. Alberto, morador do local afirma que os buracos são tantos que impedem a passagem em certos trechos da cidade: “A gente tá com um problema sério aqui, desde dentro do distrito, que é o asfalto, que está uma buraqueira só, a rua Padre Eudes, que é a principal, e a rua Zé Luiz, estão em condições praticamente intransitáveis.”

Ele ainda afirma que todas as comunidades rurais estão em situação de calamidade. “Agora com o agravamento das chuvas nos últimos dias que tá com esse problema maior. O pessoal da comunidade de Carapinas, está sem condições de sair de lá, porque tem um morro que está praticamente intransitável, desde quarta-feira, não conseguem ter acesso. Não se consegue nem sair e nem chegar no local.”, afirma.

O morador relata que esteve em contato com a Defesa Civil e que de acordo com eles, “o problema é a secretaria de obras que tem que resolver. Na zona rural, a defesa civil não pode intervir.”

Ele também explica que é difícil entrar em contato com a Prefeitura e que, quando mandam materiais, sempre são insuficientes para resolver os problemas.

Nossa reportagem fez contato com o secretário de obras Jefferson Valentim que afirma que o acesso às zonas rurais sofre bastante com a chuva e também dificulta o acesso, por parte da prefeitura. “Na medida do possível a gente já está enviando equipes para esses pontos, para poder atuar. Mas infelizmente, enquanto a chuva não der uma estiada e permitir o transporte de material, como escora, até os locais, a gente ainda vai ter que trabalhar apenas com recuperações emergenciais.”

Também está sendo feito um planejamento usando a previsão do tempo como parâmetro, para que possam tender mais locais.

Continue Lendo

Destaque

Professores da educação básica terão reajuste no piso salarial

Publicado

em

Por

O presidente Jair Bolsonaro anunciou pelo Twitter, reajuste de 33,24% no piso salarial dos professores da educação básica. “É com satisfação que anunciamos para os professores da educação básica um reajuste de 33,24% do piso salarial. Esse é o maior aumento já concedido pelo governo federal desde o surgimento da Lei do Piso”, afirmou.

Com o ajuste, o piso passa de R$2.886 para R$3.845. O aumento leva em consideração o valor, por aluno, pela variação da inflação nos últimos dois anos, conforme prevê a Lei do Magistério. Segundo o presidente, mais de 1,7 milhão de professores de estados e municípios, que lecionam para mais de 38 milhões de alunos nas escolas públicas, serão beneficiados.

O piso salarial é o valor mínimo que profissionais de uma determinada categoria devem receber. Neste caso, trata-se do vencimento mínimo para os profissionais do magistério público da educação básica em início de carreira. A regra foi criada por uma lei de 2008 e é válida em todo o país.

Além disso, a norma estabelece que os reajustes devem ser anuais. “Isso existe para equiparar os salários dos professores da educação básica pública aos salários de outros profissionais com escolaridade equivalente”, explicou o secretário de Imprensa e Divulgação da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Luiz Carlos Vieira.

O valor do piso do magistério é calculado com base na comparação do valor aluno-ano do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) dos dois últimos anos e atende a profissionais com formação em magistério em nível médio e carga horária de trabalho de 40 horas semanais.

Fonte: Itatiaia e G1

Continue Lendo

+ Acessadas da Semana